Perplexidade e indignação

O COMPPAC (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Cultural) não se interessou em preservar este marco cinematográfico de Juiz de Fora, mesmo após sucessivos pedidos de tombamento. Para o COMPPAC, o Cine Excelsior não tem importância para a cidade.

A indignação é geral. Seguem todos os comentários publicados na página do Cine Excelsior no Facebook e também os comentários no blog, até o início da tarde deste 11 de junho de 2012, que se somam à revolta de muitos cidadãos e cidadãs.

Esta imagem é a metáfora da luta de nosso MOVIMENTO “SALVEM O CINE EXCELSIOR”,

contra o poderio econômico que assola a nossa cidade. A guerra ainda não acabou!

 

Comentários na página do Cine Excelsior no Facebook:

 

Gustavo Goulart un po ‘sproporzionato … 6 de Junho às 18:33

Maristela Rocha Que dor ver isso… mas como negar?! 6 de Junho às 18:35

Marcelo Lemos Politicagem!!!6 de Junho às 18:55

Ramon Ribeiro Fontes Algo de podre na república do pão-de-queijo! 6 de Junho às 19:00

Manu Vaccarini Estamos em guerra… vamos lá fazer o q for preciso… mesmo sendo absurdo ter que lutar! 6 de Junho às 19:20

Cassinha Pipa Uma questão é vital para este assunto, o comprometimento da sociedade como detentora dos sentimentos das gerações e seus feitos, o silêncio, a indiferença e o abandono das edificações também significa desprezo conosco, quando as paredes desmoronam também caem por terra a nossa identidade, o nosso valor, a nossa estima como cidadãos. 6 de Junho às 19:49

Flávio Cheker Perdemos um round, mas a luta não! O tanto de simbólico que a luta pela preservação do Excelsior evidencia, um grande punhado (com perdão do paradoxo) de pessoas se mobilizando por uma causa como essa, que contraria a lógica implacável e devastadora do capital, a tentativa de sensibilização dos insensíveis, o evidenciamento da indiferença do Poder Público; tudo isso É UMA VITÓRIA, e assim devemos entendê-la. Vamos seguir na luta nas outras frentes. E Driê, a propósito da foto da “Primavera dos Povos” da Praça da Paz Celestial, em boa hora postada por você, vamos sempre lembrar a frase-síntese que vem à cabeça nesses momentos (para fortalecer nosso ânimo e dar uma banana para os que consideram “romântica” nossa atitude), de que os poderosos podem colher uma, duas, três, cem rosas. Mas não podem impedir a primavera. Estejam certos de que o legado dessa “briga-de-um-bando-de-loucos-e-desocupados” por um “cinema-de-rua-abandonado-e-sem-público” é maior do que o próprio Excelsior e seus algozes. 6 de Junho às 20:23

Waldenice Marques Que Pena…mais uma memória perdida…se puder preservar !!!!! 6 de Junho às 20:30

Wenderson Fontenelle Lobo Juiz de Fora vai perdendo cada vez mais sua identidade…. cada vez vai perdendo mais sua historia. Logo Juiz de Fora sera uma cidade sem lembranças…. a NOVA JUIZ DE FORA! 6 de Junho às 21:01

Ramon Ribeiro Fontes Flávio Cheker faço das suas as minhas palavras!! Show de bola!!! 6 de Junho às 21:52

Marcelo Mega A sala do Excelsior é um exemplo único de qualidade arquitetônica e de engenharia, originalidade, beleza, acessibilidade, visibilidade e ACÚSTICA! Sim, a acústica é uma das maiores dificuldades dos projetos. A cidade está jogando fora conhecimento! 6 de Junho às 21:58

Marcelo Mega O autor do Excelsior projetou também a belíssima Receita Estadual, na parte baixa da Halfeld, que foi desfigurada em reforma durante o governo de Aécio Neves (possivelmente todo o prédio foi projeto de Favato, porque é todo excelente). Favato é também o autor do prédio da TV Industrial, belíssimo. 6 de Junho às 22:00

Marcelo Mega E ninguém lista aqui, de maneira fácil de ser acessada, os conselheiros e seus votos. 6 de Junho às 22:01

Marcelo Mega Vamos fazer serenatas na porta da casa de cada um dos conselheiros??? 6 de Junho às 22:39

Aline Freitas eu estou meio em choque…sei lá 7 de Junho às 03:47

Carolina Bisaggio Do jeito que as coisas andam, é bem capaz de daqui uns anos ter o movimento: SALVEM O MARIANO PROCÓPIO! 7 de Junho às 11:23

Conrado Jenevain Carolina, na verdade acho que já passou da hora de iniciarmos esse movimento. A própria diretora do Museu da República recomendou que a população de Juiz de Fora faça algo pela abertura do Museu. 7 de Junho às 11:47

Thiago Godoy o museu jah esta no processo de reabertura, pelo que fiquei sabendo… serão mais alguns meses… 7 de Junho às 12:30

Carolina Bisaggio Ouço falar dessa reabertura a anos… 7 de Junho às 16:03

Olga Barcelos Cruzzzzzzzzzzz, Chorei. mas esta correto. 7 de Junho às 20:33

Sônia Terra Queridos amigos, me surpreenderia exatamente o contrário,ou seja , se o “Órgão Tombador Municipal” exercesse com dignidade sua função pública e “PRESERVASSE” tão magnifico patrimônio cultural para as futuras gerações. Lamentavelmente o que ocorre hoje, com nosso querido irmão o “Cine Excelsior”,foi o mesmo que ocorreu em 1998 em Varginha com o “Cine Rio Branco”,esses “órgãos de fachada” são prisioneiros do próprio “pseudo poder” que possuem. Vias de regra,são reféns do poder econômico , da avidez imobiliária e da política local subserviente aos interesses privados e não ao bem público,esses interesses são cúpidos e mesquinhos,não se preocupam em preservar a memória, estão muito para além disso,a situação se agrava ainda mais, pois geralmente, percebo que alguns de seus membros, são ” aculturados” e de uma ignorância vergonhosa e incorrigível,parece que ficam”imbecilizados” em função do cargo que exercem. Por isso não se abalem meus amigos o caminho é simples. Corram as portas da justiça ! Elas não lhes serão fechadas. O Ministério Público Existe! E existe também para cuidar do nosso Patrimônio histórico Cultural, é o caso em tela, ele não irá lhes fechar as portas ! Contem comigo já trilhamos esse caminho ingrime e escarpado ! Boa Sorte meus amigos ! sexta às 11:36

Marcelo Mega Conte comigo, Sônia Terra sexta às 11:43

Sônia Terra Defender o Patrimônio Histórico e Cultural de uma comunidade é uma das funções do Ministério Público. Cabe ao Promotor de Justiça de Defesa do Meio Ambiente atuar nesta área. Se você perceber que o Patrimônio Histórico Artístico e cultural de sua cidade esta “AMEAÇADO” não perca um tempo precioso e que pode ser fatal. Procure o Ministério Público Estadual ,ele não vai lhe fechar as portas!

 

 

Comentários no blog do Cine Excelsior:

 

MIRIAM GIOVANONI  junho 6th, 2012 – 15:57

Prezados!
Manifesto aqui minha indignação pela posição do Exmo. Sr.: Prefeito Custódio de Matos, que diga-se de passagem, está querendo aparecer, fazendo obras eleitoreiras por toda a cidade, descaradamente, visto que ficou 3 anos no poder e não fez nada, agora resolveu transformar nossa cidade em um caos.

Não me causa espanto esta atitude pelo tombamento do Cine Excelsior, visto que o Sr prefeito e seus secretários não tem uma ampla visão do que é cultura. Prefere fazer obras visíveis aos olhos dos eleitores (o que está surtindo efeito contrário) do que preservar nosso patrimônio artístico e cultural.
Infelizmente, temos que conviver com estas pessoas que se mostram entender de alguma coisa, mas que nas entranhas, estão longe de ter sensibilidade e valorizar nosso patrimônio. Vamos divulgar isto, para que nas próximas eleições, venha alguém, que realmente ame esta cidade e não só queira levar vantagens com o cargo de prefeito.

Atencisamente,
Míriam Giovanoni

Consultora de Viagens e guia de turismo

 

Gueminho Bernardes  junho 6th, 2012 – 16:24

Eu gostaria muito de saber quem são os membros do COMPPAC e quais foram os que foram contra e a favor do tombamento. Quem foi o relator?

Abs

 

Alessandro Driê  junho 6th, 2012 – 16:57

Gueminho, vc pode conferir a lista aqui nesse blog, no link: http://www.cinemaexcelsior.com.br/blog/comppacquem/
A informação era do site da FUNALFA e não sabemos se estava atualizada no momento da consulta.
Não temos mais informações, mas parece que o relator foi Paulo Gawryszewski.
Abs

 

marcos assis  junho 6th, 2012 – 19:41

Eu tive a oportunidade de conhecer o franco groia no ponto de onibus da rio branco, não sei se ele se lembra. eu fico muito indignado com o que aconteceu e isso pra mim deixa claro que os membros da comppac tem ligação com os donos do excelsior. mas não desistam. voces podem recorrer a outros institutos de patrimonio historico, como o ipham, bem como pode acontecer de criar leis que ajudem a proteger o cinema, como por exemplo proibir estacionamentos naquela região da rio branco, ou proibir a transformação de lugares culturais em comerciais. ja que todos os vereadores são a favor do cinema, umas leis como essas teriam mais chance de serem aprovadas, até porque os proprios moradores do predio apoiam o cinema.

 

Nanda Gondim  junho 7th, 2012 – 9:09

É muita lamentável que a nossa história viva seja tratada dessa forma, afinal de contas, é muito mais importante se ter pontos de onibus novos e um canteiro ainda maior da Av. Rio Branco, que já fica pouco engarrafada em horário de pico…

Vamos nos mobilizar, vamos gritar!

 

CLEISSON VIDAL  junho 8th, 2012 – 15:19

Esse COMPPAC é um engodo. ” Crime sem perdão”, A imagem antecipando a tragédia.

Agora é mudar o nome para COMPAPPAC – Comissão Anti Patrimônio.

 

Sônia Terra  junho 9th, 2012 – 7:36

Queridos amigos, me surpreenderia exatamente o contrário,ou seja , se o “Órgão Tombador Municipal” exercesse com dignidade sua função pública e “PRESERVASSE” tão magnifico patrimônio cultural para as futuras gerações. Lamentavelmente o que ocorre hoje, com nosso querido irmão o “Cine Excelsior”,foi o mesmo que ocorreu em 1998 em Varginha com o “Cine Rio Branco”,esses “órgãos de fachada” são prisioneiros do próprio “pseudo poder” que possuem. Vias de regra,são reféns do poder econômico , da avidez imobiliária e da política local subserviente aos interesses privados e não ao bem público,esses interesses são cúpidos e mesquinhos,não se preocupam em preservar a memória, estão muito para além disso,a situação se agrava ainda mais, pois geralmente, percebe-se que alguns de seus membros, são ” aculturados” e de uma ignorância vergonhosa e incorrigível,parece que ficam”imbecilizados” em função do cargo que exercem. Por isso não se abalem meus amigos o caminho é simples. Corram as portas da justiça ! Elas não lhes serão fechadas. O Ministério Público Existe! E existe também para cuidar do nosso Patrimônio histórico Cultural, é o caso em tela, ele não irá lhes fechar as portas ! Contem conosco já trilhamos esse caminho ingrime e escarpado ! Boa Sorte queridos amigos !

 

Nauru Mendes  junho 9th, 2012 – 21:53

Triste e revoltante . Nossa cidade sendo destruida pouco a pouco e tudo pelo poder do capital.
Este crime deve ser lembrado assim como a destruição dos casarões da avenida Rio Branco.

 


Leia o post anterior:
Capa 2012-06-06
Crime sem perdão

O COMPPAC decide pelo Cine Excelsior não ser tombado ou declarado de interesse cultural, demonstrando insensibilidade e desrespeito pela cidade...

Fechar
Free Web Hosting